Artistas botam outdoors no DF para lembrar 6 meses de tragédia em MG

Alexandre Bastos
Do G1 DF

(Foto: Alexandre Bastos/G1)

Exatos seis meses após o desastre de Mariana (MG), uma agência de publicidade estampou nesta quinta-feira (5) retratos de seis pessoas afetadas pela tragédia em outdoors e relógios de rua do Distrito Federal. A partir de fotografias feitas pelo fotógrafo Alex Takaki, o artista plástico Marcelo Tolentino produziu retratos com a lama que devastou as cidades mineiras e poluiu as águas do Rio Doce depois do desabamento da barragem da Samarco.

A convite de uma agência de publicidade e uma escola de artes de São Paulo, o artista visitou o distrito de Bento Rodrigues na companhia do fotógrafo Alex Takaki e produziu retratos para a campanha “A arte nunca esquece”. Em dois dias, a dupla percorreu áreas afetadas pela lama e entrevistou sobreviventes do desastre que perderam tudo o que tinham.

“Eu acho que o contato com as pessoas foi o que possibilitou o trabalho ter esse preenchimento. Quando cheguei lá e vi as casas devastadas foi chocante. Não tem como não se envolver. Todos [as vítimas] são muito carregados com o sentimento das histórias que ouvi. Do dia para noite elas perderam tudo.”

A dupla coletou três potes da lama e os levou para São Paulo, onde as seis telas foram pintadas. A agência de publicidade registrou um filme de todo o processo a fim de usar na campanha que estampa um outdoor e relógios espalhados por Brasília. Segundo a agência, o trabalho pretende relembrar os políticos que trabalham na cidade e não esqueçam da maior tragédia ambiental da história do Brasil.

A campanha permite, aos visitantes do site, realizar o download das pinturas e enviar e-mails para os deputados. Além do trabalho de memória, “A arte nunca esquece” põe o cidadão em contato com instituições de caridade que ajudam as vítimas do desastre ambiental.

Em 2016, foram marcadas duas comissões externas na Câmara dos Deputados para acompanhar os desdobramentos do rompimento da barragem. As sessões, marcadas para 18 e 25 de fevereiro, contaram com apenas oito e nove deputados, respectivamente, e acabaram adiadas por falta de quórum. O número mínimo de deputados esperado para a deliberação era de 11 parlamentares.

“O que a gente espera do comportamento dos políticos, mesmo que descrente deles, acreditamos que a reverberação nas redes sociais pode mobilizar a população e trazer esse assunto à tona de novo. Tem uma onda grande de pessoas que não esqueceram. Quanto mais o assunto fica vivo mais podemos ajudar”, afirma Tolentino.

Outdoor com arte de Marcelo Tolentino que mostra vítima do desastre de Mariana (MG) (Foto: Alexandre Bastos/G1)Outdoor com arte de Marcelo Tolentino que mostra vítima do desastre de Mariana (MG) (Foto: Alexandre Bastos/G1)

A campanha está exibida em relógios de rua no Setor de Autarquias Sul, na L4 Sul, na L4 Norte e em um outdoor da via EPTT, que liga Sobradinho ao Plano Piloto. O vídeo com o processo de criação de Tolentino e Takaki pode ser visto no site da campanha.

Author:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *